sábado, 25 de fevereiro de 2012

PENEIRADO COMO TRIGO

“Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo; mas eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, quando te converteres, fortalece teus irmãos” (Lc 2.31-32).

Para Pedro, era um dia como qualquer outro. É certo que se aproximava uma circunstância extrema, pois há pouco, enquanto participava da refeição pascal, Jesus fizera alguns comentários enigmáticos. Mas nada parecia inspirar cuidados. Pedro não tinha noção de que a sua vida estava no centro do palco servindo de espetáculo a anjos.

Mas o que está oculto aos homens, está patente aos olhos do Senhor. As palavras de Jesus confirmam isso. Por trás da cena, acontecia uma batalha espiritual pela alma de Pedro. E era grave. ‘Simão, Simão’ é uma invocação e um aviso. Prepara Pedro para algo sério, pois Jesus sabia que Satanás queria peneirar ou cirandar o apóstolo como trigo. Pedro sabia o que isso significava no mundo material. Numa grande peneira, o trigo era lançado para cima junto com a palha que, sendo mais leve, era levada pelo vento. Se o ceifeiro errasse na força ou se uma lufada mais intensa de vento passasse no momento do arremesso, parte do trigo iria se perder no chão. Tudo era feito para a pureza do trigo, mas não era sem risco.

Não sabemos o que Satanás pretendia fazer com Pedro, mas certamente não era bom. O fato é que o seu interesse em Pedro é tamanho que o leva a rogar ao Senhor que lhe conceda permissão para tocar na vida do apóstolo.

Só Deus sabe o que realmente nos cerca. Enquanto na superfície externa tudo parece correr às mil maravilhas, na dimensão profunda do mundo espiritual podemos estar na mira das mais perigosas artimanhas infernais. Engana-se quem acha que o mundo visível é tudo. Como as duas bandas de uma laranja, o visível e o invisível se unem para compor a realidade que nos cerca.

Satanás antecipava o potencial de Pedro, por isso procura neutralizá-lo. Há pouco Jesus havia prometido a Pedro “as chaves do reino dos céus”. O que quer que se entenda por tal expressão, obviamente era algo que incomodava o inferno.

A comparação de Pedro com o trigo é instrutiva. De outras passagens dos evangelhos sabemos que é de “trigo”, não de joio, que se sustenta a Igreja do Senhor. Pedro é trigo e Satanás sabe disso muito bem. Ele não pode mudar esse fato, mas nem por isso deixa de querer tirar algum proveito enquanto sacode a vida de Pedro. É certo que o inimigo não pode destruir completamente o trigo do Senhor, mas se dá por satisfeito se ao menos poder lhe causar algum desperdício.

Mas, enquanto somos cercados pelo Acusador, somos também defendidos pelo Salvador. Maior é o que está em nós do que o que está no mundo. Foi com Jó, com Pedro e também será conosco: o inimigo não avança sobre os escolhidos de Deus sem a permissão do nosso Redentor. E o Senhor, que sonda mentes e corações, sabe até onde podemos suportar sem comprometer o Seu testemunho.

A grande ironia das investidas de Satanás sobre o trigo de Deus é que após o balanço da peneira a palha toda vai embora. No fim, o que o inimigo intentou para mal, Deus transforma em bem para nossa vida.

Deus é nosso refúgio e fortaleza. Ele nos dará a vitória em Cristo.

A serviço do Mestre,
Pr. Jenuan Lira

2 comentários:

Anônimo disse...

Reflexão maravilhosa.
Estava buscando entendimento da passagem.
Deus te abençoe pastor.

Anônimo disse...

Excelente,Deus abençoe.